Até bem pouco tempo, o fim da vida útil de uma grande embarcação era mesmo o fundo do mar, uma visão tão romântica quanto errônea de sepultamento que deixava ao encargo da natureza destruir e absorver o que já não tem mais serventia para o homem.
Os tempos mudaram e hoje sabemos que durante os séculos que a natureza leva para re-absorver aquilo que dela foi tirado e manuseado pelo homem, o que acontece na verdade é um acumulo de lixo que pode trazer grandes danos ao ecossistema.


Mas o que fazer, por exemplo, com um navio petroleiro aposentado? Quatro designers holandeses lançaram um projeto para revitalizar de modo sustentável o Black Gold, uma embarcação gigantesca abandonada no Golfo Pérsico e que é um ícone da história econômica e cultural dos estados petrolíferos árabes.


A idéia de Chris Collaris, Ruben Esser, Sander Bakker e Patrick van der Gronde é transformar muitas embarcações como o Black Gold em shoppings, hotéis, museus e até mesmo em condomínios residenciais. Segundo eles, o projeto é um antídoto para a overdose de novos edifícios e a carência de espaços nas principais cidades do mundo.


“A prosperidade sem precedentes dos estados árabes da região sul do Golfo resultou em uma quantidade incrível de novos edifícios de pretensão icônica. Vários arranha-céus, aeroportos, centros de ciência e tecnologia, escolas de economia e universidades, redes de hotéis, shopping centers e museus foram construídos. Em contraste com este alvoroço de novos edifícios, pretensões legítimas de expansão cultural dos estados árabes têm sido discutidas e criticadas mais frequentemente”, afirmam os designers.



0

Anthony Raymond e Gregory Bonasera são dois ceramistas e designers australianos, criadores da grife Porcelain Bear, misturando arte e funcionalidade em luminárias e objetos de decoração absolutamente contemporâneos e cheios de estilo.
Os dois rapazes barbudos têm um showroom da marca na Derby Street, em Melbourne. Mas se você não pretende ir à Austrália, aqui vão algumas peças criadas por eles para você se encantar.








0

Sair para fazer compras na Austrália… Essa ideia que até pouco tempo parecia pouco provável para a maioria das pessoas, hoje é uma realidade. Os sites de vendas on line acabaram com as distâncias e até mesmo com a necessidade de se deslocar. Basta ligar o tablet ou o smartphone para ter acesso a lojas do mundo inteiro.
Essa facilidade da vida contemporânea nos possibilita conhecer e comprar produtos que talvez nunca chegassem até nós de outra maneira. E para quem gosta de pesquisar, esse universo virtual é infinito.
Uma loja virtual super bacana que descobri recentemente é a australiana Urban Couture Design + Homewares. Criada e dirigida por um casal de designers, Katriarna Rodgers e Tom Towhidi, essa loja trabalha com peças originais e também parcerias com outros designers e marcas.
Priorizando os materiais naturais, o estilo escandinavo e uma paleta de cores suave, a Urban Couture tem uma pegada jovem, contemporânea e cosmopolita, como se vê no projeto Xaria Dining, uma coleção com diversas peças desenvolvidas em carvalho americano.


Fiquei apaixonada pela cadeira desta coleção mas ela ainda tem mesas de jantar, bancos, bancos corridos e cabideiros, tudo em carvalho americano com detalhes em aramado de aço (super tendência) revestido em pó preto ou branco.





Você pode comprar tudo pela internet, na loja virtual. Ou então viajar para a Austrália. A pop up store da Urban Couture fica em Sidney, na St. Chalmers 188, em Surry Hills.



0

Se maior é realmente melhor, o novo aeroporto da China será incrível. O hub projetado para o ainda em construção Beijing Daxing Internacional Airport será o maior terminal aeroportuário do mundo.


O edifício de 7,5 milhões de pés quadrados projetado por Zaha Hadid Architects e com planejamento aeroportuário da empresa ADP Ingénierie, inicialmente acomodará um número estimado de 45 milhões de pessoas por ano. Com a expansão já programada, o fluxo anual será de 72 milhões de pessoas. Para comparação, o aeroporto mais movimentado do mundo, o Dubai International, recebeu 70,5 milhões de passageiros no ano passado.


Em um comunicado de imprensa, Zaha Hadid Architects disse que o novo terminal "irá proporcionar uma experiência excepcional aos passageiros com mínimas distâncias para serem percorridas a pé mínimos e maior conectividade." 


O layout de 6 pinos, inspirado na estética tradicional chinesa, facilitará o acesso aos portões de embarque. E devido à forma única, o terminal poderá acomodar mais aviões do que a maioria dos aeroportos.


Beijing Daxing Aeroporto Internacional estará pronto em 2017 e a ampliação proposta será construída em 2018. Até lá todos os viajantes da cidade mais populosa da China continuarão a usar o Aeroporto Internacional de Pequim.
1

O empresário Oren Yonayov, em busca da sua casa dos sonhos em Tel Aviv, reuniu seus melhores amigos e convocou o arquiteto Gidi Bar Orian para construir um prédio de apartamentos de seis andares que adiciona modernidade a uma das cidades mais antigas do mundo.


Ele e sua família ocupam o 4º andar da construção, um apartamento com conceito loft, ampla varanda e uma bela vista para o litoral. Com projeto assinado por Uri Michael Palan o apartamento de 180 m2 é um espaço aberto, sem portas, com uma estética industrial minimalista e com muitas surpresas, como o banheiro dentro de uma caixa de mármore sólido.


Palan foi aluno de Pierre Koenig (1925-2004), arquiteto e editor da revista Arts & Architecture e um dos pais do minimalismo e do estilo industrial, nos Estados Unidos.


Outro detalhe de destaque no projeto é o elevador que se abre diretamente para a cozinha, recebendo os convidados no coração da casa desta família. Uma exigência e herança do proprietário preservando os hábitos e tradições de seus ancestrais.


Nessa cozinha tão especial a estrela é um balcão de aço com 5,6 metros, reunindo praticamente todos os ítens essenciais de uma cozinha, desenhado pela dinamarquesa Vipp. A peça teve de ser içada por dois guindastes e entrou no apartamento através do terraço.

 
 







Fonte: Interior Design

0

Com todo esse calor que temos enfrentado este post é quase um convite irresistível. Imagine hospedar-se em um hotel onde quase tudo é feito de gelo.
O IceHotel, na pequena aldeia de Jukkasjärvi - Suíça, é um hotel temporário (de dezembro a abril) que transforma o gelo do rio Torne em uma incrível instalação de arte, design e arquitetura que a cada ano atrai mais e mais turistas.


A região de belas paisagens e natureza intocada já gozava de grande fama para a prática de esportes radicais ou para vislumbar o famoso sol da meia-noite, durante o verão.
O empresário de hotelaria, Yngve Bergqvist, criou na década de 1980 o hotel de gelo e convidou artistas para um workshop de escultura no gelo em Jukkasjärvi, dando início a um projeto que se consolidou nos anos seguintes.


A cada temporada o hotel se renova com as criações de novas obras e ambientes criados por renomados artistas, designers e arquitetos. E tudo se desmancha no início da primavera o que torna o IceHotel uma experiência totalmente nova a cada inverno.


Todos os anos cerca de 50.000 pessoas do mundo todo passam pelo IceHotel, seja para hospedar-se, visitar a exposição, curtir a mostra de cinema ou simplesmente para aproveitar o bar e as festas.


Nos quartos de gelo a temperatura nunca é superior a -5º Celsius e os cobertores com pele de rena são um luxo indispensável. Tão negativos quanto a temperatura, são os valores e a longa fila de espera para uma reserva, mas a experiência deve ser muito positiva.











Fotos: Paulina Holmgren, Asaf Kligere Martin Smedsén
0

Labels