Jardins Minimalistas

Leave a Comment

Minimalismo é livrar-se de todo o excesso e buscar a harmonia no básico e nas formas. Traduzindo essa linguagem para arranjos florais chegamos a resultados surpreendentes e dentro de um contexto super contemporâneo.




Lembra daquelas experiências das aulas de biologia nas quais cultivavamos feijões em um vidro algodão e água? Pois é, a hidroponia está super em alta e é apontada inclusive como a solução para o problema da fome no mundo.
E é na hidroponia que o designer grego/inglês Michael Anastassiades buscou inspiração para uma coleção de peças chamada Florestas Flutuantes.


São recipientes de vidro com detalhes em metal desenhados para ser uma escultura com vida, onde a água e as raízes ganham destaque no mesmo grau de importância que as folhas, flores ou frutos.


Que tal nos inspirarmos nas criações de Anastassiades e aproveitar copos sem par ou recipientes sem uso para criar arranjos belíssimos e super originais? Outros objetos podem compor o arranjo buscando soluções estéticas e práticas. Use sua criatividade mas não exagere. A idéia é ser mesmo minimalista.
Quanto às plantas as possibilidades são infinitas e vão muito além dos grãos de feijão. Algumas variedades de batatas, por exemplo, produzem folhagens super bonitas.

Quase todas as plantas se adaptam à esse sistema mas para garantir uma vida longa e saudável a elas, compre em casas de jardinagem aqueles compostos de minerais e outras substâncias fundamentais para o desenvolvimento das plantas.




0 comentários:

Postar um comentário

Labels